fbpx

Publicações

Bexiga Neurogênica

Bexiga Neurogênica – O que é?

A bexiga neurogênica é uma alteração da função da bexiga causada por alterações neurológicas, seja ela no sistema nervoso central ou sistema nervoso periférico. 

Trata-se da incapacidade de controlar o ato de urinar devido a uma disfunção no esvaziamento vesical, na bexiga ou esfíncter urinário. As causas são muitas e vão desde alterações nervosas, que impedem os músculos de funcionarem de forma correta, como também situações que irritam a bexiga, como alterações hormonais, inflamações ou infecções.

Portanto, a bexiga neurogênica é uma condição que pode ou não ter cura. Isso será definido após uma avaliação urológica minuciosa que irá identificar as causas e classificar o tipo de bexiga neurogênica:

  • Bexiga Neurogênica Hipoativa: Quando os músculos não conseguem contrair adequadamente;
  • Bexiga Neurogênica Hiperativa: Quando existe contração excessiva dos músculos e, eventualmente, perda involuntária da urina.

É a partir da classificação de alteração da bexiga que o médico vai poder orientar quanto às opções de tratamento como remédios (oxibutinina, tolterodina, etc), fisioterapia, uso de sonda (cateterismo intermitente limpo) ou até mesmo cirurgia para bexiga neurogênica.

 

Sintomas

Na bexiga neurogênica, existe uma alteração nos nervos responsáveis pelo controle dos músculos que envolvem a bexiga e/ou o esfíncter urinário fazendo com que não haja o relaxamento ou a contração no momento adequado.

Dessa forma, a pessoa com esta alteração, como é o caso de um paciente com a doença de parkinson, perde a capacidade de urinar de maneira coordenada, de acordo com sua vontade.

 

Sintomas da bexiga hiperativa

A bexiga se contrai de maneira involuntária, pois nem o cérebro, nem a medula espinhal consegue interromper a contração do músculo da bexiga levando à perda de urina de forma inesperada e em momentos inapropriados. 

Alguns sintomas são:

  • Incontinência urinária;
  • Vontade de urinar frequente e em pouca quantidade;
  • Dor ou ardência na região da bexiga;
  • Perda do controle da capacidade de urinar.

A bexiga não contrair de forma efetiva ou o esfíncter não é capaz de relaxar, o que leva ao esvaziamento inadequado da bexiga no momento da micção.

Alguns sintomas incluem:

  • Sensação de que a bexiga não se esvaziou completamente após urinar;
  • Gotejamento após urinar;
  • Perda de urina involuntária (por transbordamento);
  • Infecção urinária de repetição.

 Possíveis causas

As causas da bexiga neurogênica podem incluir:

  • Malformação genética como a mielomeningocele;
  • Disrafismo na coluna vertebral (não fechamento adequado da coluna intra útero);
  • Doenças neurológicas infecciosas; 
  • Compressão de nervos da região lombar por hérnia de disco;
  • Acidente que lesiona a coluna, causando paraplegia ou tetraplegia;
  • Doenças neurológicas degenerativas como a esclerose múltipla ou Parkinson;
  • Comprometimento neurológico pós-AVC;
  • Alterações neurológicas periféricas pelo diabetes.

Diagnóstico

O primeiro passo do urologista será avaliar o histórico clínico do paciente, com detalhamento dos sintomas, e um exame físico. Poderá também solicitar exames capazes de observar o funcionamento do trato urinário, como ultrassonografia,  exame urodinâmico e em alguns casos a cistouretrografia (exame radiológico com contraste). 

 

Tratamentos possíveis

O tratamento para a bexiga neurogênica é complexo e pode incluir:

  • O uso de medicamentos orais como os antimuscarínicos;
  • Toxina botulínica (botox), que pode ser utilizada para minimizar a espasticidade de alguns músculos;
  • Sondagem intermitente, que consiste na passagem de sonda vesical, que pode ser utilizada periodicamente pelo próprio paciente (4 a 6 vezes ao dia) e retirado após o esvaziamento da bexiga;
  • Fisioterapia, com exercícios para fortalecer o assoalho pélvico;
  • Cirurgia, que pode melhorar a funcionalidade da bexiga ou desviar a urina até uma abertura externa (ostomia) criada na parede abdominal.

 O tipo de tratamento vai depender da causa da doença. Muitas vezes o urologista poderá recomendar uma combinação de tratamentos para melhorar a qualidade de vida do paciente, além de evitar infecções de repetição e o comprometimento renal com bons resultados.

A avaliação da criança com bexiga neurogênica é feita por um médico especializado em urologia pediátrica, sendo de fundamental importância pelos riscos de complicação com o aumentar da idade. Como vimos, existem muitos tratamentos conservadores e inovadores. 

Compartilhe esse Post

Deixe uma resposta