fbpx

Publicações

Litíase Urinária – Cálculos Renais

Um problema muito comum em urologia e que é bastante doloroso para os pacientes é a litíase urinária, que ocorre quando se formam pedras no interior das vias urinárias. Ou seja, em qualquer lugar onde a urina passa no interior das vias urinárias podem surgir tais pedras.

Dependendo de onde essas pedras estão localizadas nas vias urinárias, pode haver um nome diferente para elas. Por exemplo: se estiver no interior do rim, são chamadas de litíase renal (popularmente chamada de pedra no rim); quando no ureter – aquele canal fino que leva a urina do rim até a bexiga, é chamado de ureterolitíase ou litíase ureteral; e se estiver na bexiga também é chamada de litíase vesical ou cálculo vesical.

O principal tipo de cálculo é de oxalato de cálcio, mas também existem cálculos de ácido úrico, fosfato de cálcio, cistina, entre outros. São formadas por algum desequilíbrio entre a quantidade de água da urina e a quantidade dos compostos dissolvidos na água da urina. Dependendo da proporção de cada uma dessas substâncias, tais compostos podem não ficar bem dissolvidos na urina, assim cristalizando na forma desses cálculos.

Como regra geral, quando tomamos pouca água e ingerimos alimentos ricos nessas substâncias eliminadas na urina, tendemos a produzir uma urina mais concentrada, de coloração mais escura e cheiro mais forte, assim aumentando o risco da formação da litíase urinária. Alguns pacientes também possuem alterações de metabolismo que tornam a composição da urina alterada, assim também contribuindo para a formação dos cálculos urinários.

Para a prevenção desses cálculos urinários, é necessário um consumo de água adequado todos os dias, além de diminuir o consumo de alimentos ricos em sal e industrializados. Também prevenimos a litíase urinária com uma dieta balanceada, rica em frutas, verduras, legumes, diminuindo o consumo de refrigerantes e bebidas industrializadas em geral, com uma boa prática de atividade física, evitando consumo de frituras / alimentos gordurosos.

Quando o paciente possui cálculos urinários, o tratamento vai depender do tamanho e da localização dessas pedras, bem como se existe dor, sinais de infecção urinária, entre outros sintomas.

Vamos explicar melhor: existem pacientes com cálculos pequenos no interior dos rins e sem quaisquer sintomas, que podem ser observados com consultas médicas regulares. Por outro lado, alguns cálculos podem impactar no ureter (aquele canal que leva a urina do rim para a bexiga), obstruindo o fluxo urinário e causando bastante dor – as cólicas renais.

Em caso de cólica renal, ocorre uma dor muito forte na região do rim afetado (porção superior e lateral das costas), muitas vezes irradiadas para a região lateral e inferior do abdômen, além da região genital. Também é muito comum se associar a essa crise a sensação de náuseas e até ocorrer vômitos. Se isso acontecer com você, pode ser necessário procurar um pronto atendimento e avisar seu urologista.

Após o tratamento dessa crise de dor, exames de imagem (principalmente a tomografia computadorizada) podem ser realizados e assim decidir qual o melhor tratamento para esses cálculos no ureter (ureterolitíase ou litíase ureteral).

De modo geral, as ureterolitíases pequenas, com pouca dor e jamais no fim do canal, sem sinais de infecção urinária, podem ser tratadas com medicamentos para aguardar a eliminação espontânea das mesmas.

litiase urinaria pedra rins angelo campos

Entretanto, em ureterolitíase de maior tamanho, com dores recorrentes, em posição mais superior do trato ureteral etc podem requerer tratamento cirúrgico.

O tratamento cirúrgico mais utilizado nesses casos é a ureterorrenolitotripsia (rígida ou flexível). São cirurgias endoscópicas realizadas por meio de aparelhos delicados que entram nas vias urinárias através da uretra e assim consegue retirar cálculos urinários (ou litíase urinária) no ureter e no rim. Esses aparelhos se chamam ureteroscópios e possuem uma câmera na sua extremidade, que vai projetar a imagem do interior das vias urinárias em um monitor de imagem, possibilitando que o urologista encontre os cálculos. Por dentro desses aparelhos, utilizamos fibras de laser e outros materiais que permitem a quebra e retirada dos cálculos urinários.

Em caso de mais alguma dúvida sobre as litíases urinárias, entre em contato conosco. Estamos à disposição para atendê-lo.

Compartilhe esse Post

Deixe uma resposta