fbpx

Publicações

Vasectomia

vasectomia dr angelo campos

Vasectomia é uma cirurgia que interrompe a circulação dos espermatozoides conduzidos através do epidídimo – um tipo de tubo em forma de novelo que fica na parte superior dos testículos – para os canais deferentes que desembocam na uretra.

Esse método contraceptivo é bem eficaz, mas mesmo assim, muitos homens não passam pelo procedimento porque acreditam nos rumores de impotência sexual. Se você acredita nisso, pode ficar tranquilo. Essa informação é falsa.

A vasectomia torna o homem estéril, mas não interfere na produção de hormônios masculinos nem no desempenho sexual.

Como a cirurgia de vasectomia é feita?

A vasectomia é um procedimento realmente simples. O homem, por exemplo, nem precisa estar em jejum.
Entenda o passo a passo do procedimento:  Na sala de cirurgia, é feita uma pequena infiltração local com anestésico e uma incisão de 1 cm em cada lado do saco escrotal. O maior desconforto que o paciente experimenta é quando o médico isola digitalmente os diferentes canais que levam os espermatozoides do epidídimo para a uretra e anestesia de novo.
A seguir, corta-se o deferente, interpõe-se tecido conjuntivo entre os dois pontos para não recanalizar e fecha-se a incisão. Pronto. O indivíduo está liberado para voltar para casa. Muitos saem do hospital e vão direto para o trabalho sem problema.

É uma cirurgia de vasectomia é  reversível?

Tecnicamente, a vasectomia é reversível. Mas a taxa de sucesso da cirurgia de reversão pode variar muito. Por exemplo: se o homem passou pelo procedimento há mais de 5 anos, a chance de sucesso com a reversão é bem menor.
Se a reversão for feita três ou quatro anos depois da vasectomia, em 90% dos casos o espermograma é bom e, em 70% existe a chance de a mulher engravidar. À medida que o tempo passa, a hiper pressão no epidídimo vai gerando fibrose e surgem obstruções não no lugar em que foi feita a ligadura, mas abaixo desse ponto, o que complica a cirurgia. Embora o índice de permeabilização seja sempre o mesmo, os espermatozoides não aparecem.
Então, em vez de tirar aquele segmento e ligar os dois ductos deferentes, é preciso levá-los ao epidídimo num ponto proximal a esses que apresentam fibrose, fazendo uma conexão que deixa fora a área obstruída.
Além disso, a cirurgia de reversão é muito mais complicada e precisa ser realizada no hospital, com anestesia troncular, com a utilização de material de microcirurgia.

Tem idade certa para fazer a cirurgia de vasectomia?

Pode ser realizada em homens maiores de 25 anos e/ou com 2 filhos, conforme legislação específica.

Há riscos da cirurgia de vasectomia não funcionar?

Em 2% ou 3% dos casos, por alguma razão, forma-se um granuloma espermático na ligação do testículo e do deferente e um pouco de esperma acaba saindo.
Por isso, depois de um ou dois meses, quem fez vasectomia deve fazer um espermograma, pois existe a chance de gravidez pela possibilidade de haver espermatozoides no esperma.

Se você está interessado em fazer o procedimento, procure um Urologista que é o médico especializado e tire todas as suas dúvidas.

Fonte: Hospital Sírio Libanês

Compartilhe esse Post

Deixe uma resposta